29 de mar de 2016

Resenha: Conquistando o garoto

| 16 comentários:

Conquistando o Garoto



Sinopse: 2050. Sem água. Sem democracia. A esperança surge das Pedras Lunares. 

Letícia estuda em um colégio interno, mas não esta preocupada com a guerra lá fora e sim com sua aula de história onde terá que apresentar uma peça de teatro. 
Criar uma peça de teatro é moleza, o problema é aguentar seus amigos querendo ser os cupidos, e olha que eles nem sabem o que é isso. E agora? Como sobreviver a essa peça e ao garoto? 
Venha conhecer esta comédia romântica, com uma pitada de magia e um leve tom de distopia. O primeiro volume da série Pedras Lunares.







Em Conquistando o Garoto, Vanessa Sueroz continua com sua fórmula acertada para o público juvenil. Um história leve de amor. Vários amigos reunidos e muita conquista e amores revelados entre eles.
O tempo que eles vivem já é muito distante do nosso, mais precisamente no ano de 2050, e o mundo em que vivem é algo parecido com um mundo distópico. O que os mantinham eram as Pedras Lunares, que eram fontes de energia para eles. Mas apesar de toda a mudança com o mundo atual, os colégios continuam existindo e também as obrigações escolares. Então, neste ano, a turma de Letícia, a personagem principal teria que apresentar uma peça de teatro.

Alguns pontos sempre se repetem nos livros da Vanessa, e um que gosto bastante é que suas personagens sempre são leitoras vorazes, em Conquistando o Garoto ainda temos a presença de várias obras e filmes, como ideias para a adaptação em peça teatral.

Um outro ponto, mas que dessa vez não me agrada tanto é o excesso de personagens. Eu sempre fico confusa com isso e como a alternância entre nome e apelidos, isso acaba confundindo ainda mais.

De modo geral, Vanessa sabe escrever muito bem para os jovens e seus livros são fáceis e rápidos de ler, Conquistando o Garoto traz mais um pouco disso, onde a distopia é apenas um plano de fundo para os acontecimentos daquele grupo de amigos.


10 de mar de 2016

Na playlist: Anavitória

| Nenhum comentário:
Olá minha gente!

Faz tempo que não faço um post musical por aqui. Mas agora que tenho uma internet decente dentro de casa e posso desfrutar das maravilhas do Spotify, teremos muitas indicações por aqui sim! \o/ 
Eu me considero eclética, musicalmente falando, mas meu coração bate mais forte pelo indie, tanto pelo indie rock, como o nacional. Que são aquelas músicas mais calminhas e gostosinhas de ouvir. E é são essas que vão aparecer hoje, vocês já conhecem Anavitória?

Anavitória é uma dupla de meninas lindas e fofas, encantadoras e de sorrisos largos, lá de Tocantins, descobertas pelo Tiago Iorc e desde então "apadrinhadas" por ele. Elas tem vozes doces e um talento nato, que trazem composições próprias e ótimos covers. Selecionei alguns vídeos que vocês precisam parar tudo e ouvir já! :D






 





 É ou não é uma coisa lindimais de ouvir? <3

7 de mar de 2016

Nova parceria: Autora Amanda Oliveira

| 18 comentários:


Olá pessoal!

É incrível como você vai desanimando do blog e postando cada vez menos pensando na mudança que nunca vem, mas mesmo assim boas oportunidades aparecem. Dessa vez venho anunciar mais uma parceria com uma autora nacional, a Amanda Oliveira. A Amanda me procurou e fechamos parceria e espero que seja boa para o blog e para ela, e para vocês leitores também, que através de mim vão conhecer um pouco mais sobre sua obra. 





Amanda Oliveira, nascida na cidade de São Paulo, é psicóloga, Master Coach, gestora de Recursos Humanos e palestrante motivacional.
É coautora dos livros Coaching nas Empresas – estratégias de Coaching para o ambiente corporativo e Por que sou Coach?.
Sua trajetória profissional é baseada em sua missão de vida – inspirar as pessoas a viverem o melhor que elas podem ser, por meio do life Coaching e de suas palestras motivacionais com foco na superação de limites.





Sinopse 
A maioria das pessoas, por mais diferentes que sejam, querem ter uma vida tranquila, realizar seus sonhos e, principalmente, ter o direito de escolher como viver, sem a interferência de acontecimentos dolorosos e violentos que batem à nossa porta todos os dias, seja através do noticiário da TV, seja nos cercando na esquina de uma rua qualquer. Este livro é um relato pessoal de Amanda Oliveira, uma jovem comum que, no auge de sua vida, experimentou a dor, o desespero e a solidão amarga que só quem vive conhece. Em questão de minutos, viu o seu belo mundo entrar em ruínas por conta da violência gratuita e de toda a negligência que sofreu. O intuito dessa história real não é oferecer ao leitor um manual de como superar adversidades ou traumas, tampouco uma receita de bolo para a felicidade; a vida é complexa demais e a reação de cada ser humano diante dos problemas é diferente. O objetivo, na verdade, é contar que é possível reconstruir a vida, mesmo quando tudo parece estar perdido, e inspirar cada pessoa a ser sempre o melhor que pode ser. No final, se abrirmos bem os olhos, poderemos aprender que perder é ganhar.

FanPage

Primeiro Capítulo


Em breve trago a resenha para vocês! Amanda, obrigada pela confiança em meu trabalho.

Beijos!